blogue

Desidratados: vantagens

7 Mar 2016

 

Passas, leite em pó, bacalhau, chá preto, tomate seco. São todos alimentos desidratados.

 

A desidratação consiste, basicamente, na remoção da água constituinte do alimento por evaporação: os métodos mais utilizados em alimentos são por secagem ao sol ou fazendo passar pelo alimento uma corrente forçada de ar quente.

 

É um dos processos mais antigos utilizados pelo homem na preservação de alimentos, a par, por exemplo, com a salmoura: a curto prazo, os produtos frescos degradavam-se rapidamente; a longo prazo, era necessário conservar os alimentos frescos, produzidos em época de abundância, e preservá-los para tempos de maior escassez. Tudo isto era feito sem frigoríficos nem arcas congeladoras.

 

E nos dias de hoje, porquê utilizar alimentos desidratados? Quais as vantagens?

 

1. Mais leve, menos volume

  • poupa espaço para os armazenar

  • são fáceis de transportar (por exemplo, em viagens ou em atividades ao ar livre)

2. Conservação simples e prolongada

  • poupa energia (não precisam de refrigeração)

  • não se estragam tão depressa (têm um prazo de validade dilatado e uma embalagem aberta dura mais tempo)

  • pode consumir alimentos com a qualidade do fresco mesmo fora de época

3. Nutrientes concentrados

  • uma pequena quantidade garante um valor nutricional elevado

  • o sabor é mais concentrado, dando um toque gourmet aos seus pratos

 

Pode utilizá-los nas suas refeições de um modo semelhante ao dos alimentos frescos ou congelados.

 

E são simples de degustar – consoante o tipo de produto e o que pretende fazer, podem ser usados:

- tal e qual saem da embalagem ou após um tempo de reidratação

- em crú ou em cozinhados

 

Espreite as nossas sugestões para o caso dos vegetais desidratados da regipomo aqui.

 

 

Please reload