blogue

O Tomate - composição

20 Jun 2016

O compasso de espera para que os nossos tomateiros dêem frutos leva-nos, neste artigo, à exploração do tomate no que respeita à sua

 

CONSTITUIÇÃO

 

O tomate é um fruto composto maioritariamente por água.

 

Na sua matéria seca, o tomate contém (entre outros):

  • Licopeno - um carotenoide, pigmento natural do grupo do betacaroteno presente na cenoura, com efeitos antioxidantes, sendo considerado um agente anticancerígeno, e igualmente utilizado no combate a doenças cardíacas, hipertensão e arteriosclerose.

  • Flavonóides – compostos de origem natural (pigmentos), com efeitos antioxidantes, aos quais é atribuída ação anti-inflamatória, anti-hemorrágica, antialérgica e anticancerígena, bem como de auxílio na absorção da vitamina C.

  • Vitaminas (A, C, E e complexo B).

  • Sais minerais (por exemplo, ácido fólico, potássio e cálcio).

  • Micronutrientes (principalmente potássio, cálcio, magnésio e fósforo, mas também ferro, entre outros).

 

O tomate pode ser consumido cru, cozinhado ou em molhos, não perdendo as suas propriedades.

 

Não deve ser consumido em verde, pois contêm solanina, um glicoalcalóide tóxico.

 

 

NOTA:

 

Existem algumas variedades de tomate que têm a cor verde, mesmo quando ficam maduros, pelo o “verde” referido é associado ao estado de maturação e não à cor do fruto quando maduro.  Para saber mais sobre este assunto, clique na imagem.

 

Por curiosidade, esta substância (solanina) é a mesma que se forma nas batatas, caso apanhem luz. Assim, adverte-se igualmente para não consumir este tubérculo (da mesma família que o tomate – uma solanácea) quando tiver a cor verde na polpa.)

 

 

Por tudo isto, e porque, quando é bom, é delicioso, fica o nosso conselho:

Coma tomate. Mas maduro!

Please reload