blogue

Ainda o pimento - muito, pouco ou nada picante...

18 Jan 2016

Qual de nós já não assistiu a uma clássica conversa de “Disseram-me que isto era picante, mas não sinto nada…” ou “Ui, afinal isto é muito mais picante do que me disseram!”.

 

“O picante tem muitos apreciadores, mas há também muitas pessoas que não o toleram. Seguramente cada um tem sua própria definição do que considera picante.

Há tantas variedades de pimentos com o seu próprio nível de picante, que é necessário definir uma escala de picante para todos. Esta escala é a escala Scoville, que recebeu o seu nome de Wilbur Scoville, químico americano que a desenvolveu em 1912. A unidade de medida é o SHU, do inglês Scoville Heat Units.

 

As unidades de Scoville medem a quantidade de capsaicina contida em cada produto. Zero é o valor mais baixo para um pimento verde, e o valor mais alto é de 15 milhões, o que corresponderia a resiniferatoxina, a substância natural mais picante conhecida atualmente. Entre estes valores situam-se todas as espécies conhecidas de pimentos.

 

O picante da capsaicina (presente na família dos pimentos, que inclui as malaguetas e os piri-piris), ataca diretamente a língua e desce pela garganta para o estômago. A sensação é instantânea, relativamente curta e, claro, a intensidade varia com a quantidade de capsaicina que contém o alimento.

 

Outra curiosidade é que, como a capsaicina não é solúvel em água, é inútil para beber um copo de água depois de comer um pimento picante.” *

 

 Para os mais curiosos, deixamos aqui a ligação para a página da wikipedia, com a escala de Scoville mais detalhada.

 

* Traduzido de um artigo de blog.rtve.es

 

 

 

Please reload